Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

arma-apreendida

Homem que atacou a creche em SC presta depoimento à polícia

Dias do programa: Horário: as

Compartilhe:

O homem de 18 anos autor do ataque a creche em Saudades, no Oeste Catarinense, foi ouvido pela primeira vez pela polícia nesta segunda-feira (10). O suspeito está internado no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó, na mesma região.

Segundo a polícia, ele aceitou prestar algumas informações sobre o crime e o depoimento durou cerca de uma hora. Mais detalhes sobre a conversa não foram divulgados, segundo os agentes, para não atrapalhar as investigações.

O delegado responsável, Jerônimo Marçal, e o delegado regional, Ricardo Casagrande, estiveram no hospital e conduziram o depoimento. Segundo eles, uma conversa com a imprensa será realizada ainda nesta semana para a divulgação do que se sabe sobre o crime até o momento.

Novas diligências ainda estão programadas para ocorrer durante a semana.

Ele ainda deve ouvido mais uma vez pelos policiais, depois que receber alta. O quadro de saúde dele é estável, mas ainda não há previsão de quando ele deve sair do hospital, segundo a unidade.

Na terça (4) de manhã, o jovem entrou armado com um facão na creche Aquarela e matou três bebês de 1 ano, uma professora de 30 e uma agente educativa de 20.

Investigação
A Polícia Civil está analisando dois computadores e um pen drive encontrados na casa do homem apontado como autor do ataque. A autorização para investigar os dispositivos foi obtida pela Justiça. Estão sendo investigados e-mails, mensagens trocadas e outras interações que o jovem possa ter feito em redes sociais e fóruns.

Na quarta, o delegado confirmou o indiciamento do autor por cinco homicídios triplamente qualificados, além de uma tentativa de homicídio contra a criança ferida.

Na quarta a Justiça negou o pedido de exame de sanidade mental do autor. O motivo da negativa foi o atual estado de saúde do agressor. Após manifestação do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), a Justiça catarinense decretou a conversão da prisão flagrante em preventiva.

Na casa do homem, os agentes encontraram também R$ 11 mil em espécie e duas embalagens de facas novas. O dinheiro era proveniente de salários que o assassino guardava. Ele trabalha em uma empresa de produção de roupas.

Ninguém da família do homem de 18 anos suspeitava que ele planejava crime, segundo a polícia. O autor não tinha antecedentes criminais e era descrito como quieto pela comunidade.

Fonte: G1 SC/NSC TV

Deixe seu comentário:

Publicidade: